Por que ler O Olho do Mundo?


Saluton!

Talvez, se você me acompanha, a existência desse post não seja uma surpresa pra você. Acontece que, no último mês, eu mergulhei no maravilhoso mundo fantástico do Robert Jordan: A Roda Tempo. Comecei a leitura do primeiro livro com as minhas expectativas lá no céu; além dos grupos no Facebook que fala(va)m muito bem, vários de vocês, leitores e inscritos, também amam e estavam sempre me indicando.

Eu juro que tentei organizar meus personagens de forma a escrever/gravar uma resenha, mas, caras, é impossível. Esse livro e esse universo são imensos e extremamente complexos, o que dificulta muito na hora de falar sobre. Tendo isso em mente, vou fazer como fiz com o O Nome do Vento e, ao invés de resenhar esse livro, vou listar alguns motivos pelos quais eu acho que vocês devem lê-lo.


JÁ É INSCRITO NO CANAL? 
Se inscreve lá, por que ajuda pra caramba! :)



SINOPSE

Um dia houve uma guerra tão definitiva que rompeu o mundo, e no girar da Roda do Tempo o que ficou na memória dos homens virou esteio das lendas. Como a que diz que, quando as forças tenebrosas se reerguerem, o poder de combatê-las renascerá em um único homem, o Dragão, que trará de volta a guerra e, de novo, tudo se fragmentará.

Nesse cenário em que trevas e redenção são igualmente temidas, vive Rand al'Thor, um jovem de uma vila pacata na região dos Dois Rios. É a época dos festejos de final de inverno - o mais rigoroso das últimas décadas -, e mesmo na agitação que antecipa o festival, chama a atenção a chegada de uma misteriosa forasteira.

Quando a vila é invadida por Trollocs, bestas que para a maioria dos homens pertenciam apenas ao universo das lendas, a mulher não só ajuda Rand e seus amigos a escapar dali, como os apresenta àquela que será a maior de todas as jornadas. A desconhecida é uma Aes Sedai, artífice do poder que move a Roda do Tempo, e acredita que Rand seja o profético Dragão Renascido, aquele que poderá salvar ou destruir o mundo.


Essa resenha não tem spoiler, fiquem tranquilos. :)

O universo de A Roda do Tempo é um dos maiores e mais complexos que já tive o prazer de ler. Isso é fato. Ponto. Tudo nesse livro é encantador, é mágico. Palavra após palavra, elas escorrem pelas páginas, formando uma história de grandiosidade tremenda, dando início a um legado e formando um marco na história da literatura fantástica.

Fanart por laemeur
OS PERSONAGENS
Não é necessário conviver comigo por muito tempo pra saber que eu adoro personagens bem construídos. Quando leio um livro, principalmente de fantasia, eu gosto de entender os protagonistas e me sentir íntimos deles. Gosto quando eles têm uma personalidade tão forte e marcante, que a gente consegue premeditar as ações deles. Pouco adiantaria se o Robert Jordan construísse um mundo gigante e complexo, se os personagens, que vai ser a nossa ponte entre o mundo real e o mundo do livro, fossem desinteressantes. É fácil você se apegar à eles (ou odiá-los, por que não?) e torcer pelo seu sucesso. Apesar de nesse primeiro livro a história ser "simples", é perceptível a evolução pela qual esses personagens vão passar.

Não é anormal você torcer e amar cada personagem feminina dessa história e torcer o nariz quando um cara aparece (desculpa, Mat, a verdade precisa ser dita). Moiraine é, simplesmente, uma das personagens mais fantásticas que já li na vida e, até esse ponto da história, ao meu ver, é a personagem mais badass que tem! Nynaeve e Egwene não ficam atrás, já que também sabem se impôr e desempenham papéis extremamente importantes pro desenrolar da história.

Mais pra perto do final do livro, você vai descobrir um pouco mais sobre o passado do personagem cujo nome é Lan e, confesso, fiquei meio zzz, por que me lembrou demais uma outra história de um outro personagem de O senhor dos anéis. Mas isso é tema pra outro post (que posso fazer, se vocês quiserem. Comentem aí! :D)


MUNDO COMPLEXO
Como já era de se esperar, o mundo de A Roda do Tempo é enorme. Ao longo desse primeiro livros, vamos, de mãos dadas com o pessoal do Campo de Emond, Moiraine e Lan, desbravar alguns (vários) lugares desse planeta. Você consegue perceber a profundidade desse universo nos pequenos detalhes, como gírias que mudam de um lugar pro outro, formas de chamar as coisas (Meio-homem, Desvanecido), e, claro, com as roupas. Cada lugar tem suas próprias características, seu próprio clima, seus próprios costumes, o que dá uma verossimilhança incrível pra história.

Eu poderia passar horas aqui, escrevendo sobre as características mais marcantes desse universo, mas vou tentar me conter.

No passado, o Poder Verdadeiro - que é a magia desse mundo - podia ser tocado por homens e mulheres. Hoje em dia, depois de uns rolês mega complicados, os homens que só fazem merda, como sempre não têm mais acesso à isso. Então sim, apenas as mulheres têm poderes, o que é muito massa e dá um protagonismo muito grande às personagens femininas da história.


ESCRITA
Robert Jordan é muito conhecido fora do Brasil e boa parte disso se deve à sua escrita. De forma magistral, Jordan cria personagens, desenvolve tramas complexas e fisga o leitor. É muito difícil você não se encantar por algum aspecto desse universo logo de cara, visto que tudo aqui é muito bem explorado.

Como eu já anteriormente, O Olho do Mundo aparenta ser um livro muito introdutório, e ele realmente o é, mas ele pega a gente justamente pela escrita. Ele consegue te transportar pra outras dimensões e pra dentro desse universo muito fácil. Eu, Alex, me vi completamente envolvido com essa história logo nas 100 primeiras páginas. Ponto pro Jordan.


SÉRIE EXTENSA
Chegamos na parte mais controversa (?) do post. Eu, particularmente, sou apaixonado por super sagas de fantasia. Amo ler livros e mais livros num mesmo universo, acompanhar os mesmos personagens por vários e longos volumes, ter cada mínima informação sobre a história. A série A Roda do Tempo conta com 14 volumes principais + uma novela, totalizando 15 volumes. Atualmente, enquanto escrevo esse post, 6 dos 14 livros principais já foram traduzidos (fico muito feliz em dizer que já tenho 5 deles! 😍). Atualmente, a Editora Intrínseca, que é responsável pela tradução e publicação dos livros aqui no Brasil, ainda não tem previsão pra lançamento dos próximos, mas acredita-se que em 2019 o 7º volume, o A Crown of Swords, chega por aqui!


Um ponto extra, que pouca gente se preocupa, mas que é fundamental, é a tradução. A série está sendo traduzida por diversos autores aqui no Brasil (praticamente um tradutor diferente por livro), mas esse primeiro livro ficou a cargo do Fábio Fernandes. Gostaria de deixar aqui meus parabéns e minha gratidão, visto que ele foi extremamente cuidadoso e atencioso com a série do mestre Jordan. Ele soube muito bem como e o que adaptar, pra preservar ao máximo o texto e o "estranhamento" causado pela escrita e palavras inventadas pelo Jordan.


O Olho do Mundo dá início a um dos grandes pilares da literatura fantástica moderna e é uma leitura obrigatória a todo e qualquer fã do gênero.

E aí? Já leu ou ficou com vontade?
Comente sua opinião! \o/

13 comentários:

  1. Cada vez que vejo você falando dessa saga, da mais vontade de ler haha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou te emprestar o meu primeiro volume, pra vc ler e surtar comigo! <3

      Excluir
  2. Ficou ótimo Alex.
    Mais um livro que você me " força " a ler ( hehehe ).
    Parabéns

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AHHH! Fico extremamente feliz por conseguir convencer vc a ler! Certeza que vai ser uma leitura memorável! <3

      Excluir
  3. Yyyeeeee!!!! Adorei o post! E eh certeza q vc vai amar ainda mais o segundo livro. É eletrizante. Leia!leia!Leia! ❤❤❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já li o comecinho e tô achando bem legal! Eu fico impressionado com o quão gostosa é a escrita do Robert Jordan! *-*

      Excluir
  4. Okay, Alex. Você venceu! Vou ler este livro. Precisava me aguçar assim com essa postagem?!
    Te amo e te odejo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha missão na terra é popularizar A Roda do Tempo e espalhar a palavra de Everam pros Quatrocantos da civilização!

      Excluir
  5. Amei, Alex!
    Esse universo criado pelo Jordan é maravilhoso e ainda tem muito pra te mostrar. Se agarra no segundo pois é de tirar o fôlego.
    Que a Luz o acompanhe!
    Seja o que a roda tecer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andréa, eu já peguei o volume 2 pra ler e tô bem no comecinho! Meu plano é ler um livro de WoT por mês! *-*
      Há de ser o que a Roda tecer por nós!

      Excluir
  6. Fábio Fernandes é um mestre, de fato! a Intrínseca acertou na hora de escolhê-lo pra lançar as bases de tradução pros demais volumes da série.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Fico muito feliz por ele ter sido o responsável pelo pontapé inicial! *-*

      Excluir
  7. Alex, eu não acredito que você vai me fazer ler essa série gigantesca!! Eu também gosto de grandes livros (o que seria da boa fantasia sem eles?) Mas são 15, meu Deus! Ai meu coração,ai meu bolso. A sua resenha/não-resenha ficou incrível! Já tinha ouvido falar por alto, mas agora não consigo resistir!


    depoisdorush.com

    ResponderExcluir

Deixa a sua opinião, ela é mega importante pra mim! E, ah, se você tiver um blog, deixa o link aí! Vou adorar retribuir a visita! <3

Obrigado! :D

Tecnologia do Blogger.