A "mitologia nórdica" de Neil Gaiman


Saluton!

Bom, nessa minha segunda investida nos livros do Gaiman, eu me deparo com mais um prefácio incrível. Como já disse algumas vezes, a melhor parte dos textos do Gaiman é O Gaiman! Dessa vez ele decide nos contar um pouco da relação que ele tem com os mitos nórdicos, além de, claro, nos dar um pouco do contexto em que essas histórias foram criadas.


JÁ É INSCRITO NO CANAL? 
Se inscreve lá, por que ajuda pra caramba! :)



SINOPSE
Neil Gaiman tem sido inspirado pela mitologia antiga na criação dos reinos fantásticos de sua ficção. Agora ele volta sua atenção para a fonte, apresentando uma versão bravura das grandes histórias do norte.

Na mitologia nórdica, Gaiman permanece fiel aos mitos ao prever o maior panteão dos deuses nórdicos: Odin, o mais alto dos altos, sábios, ousados ​​e astutos; Thor, filho de Odin, incrivelmente forte, mas não o mais sábio dos deuses; E Loki-filho de um irmão de sangue gigante para Odin e um malandro e insuperável manipulador.

Gaiman modela essas histórias primitivas em um arco romântico que começa com a gênese dos nove mundos lendários e mergulha nas façanhas de deidades, anões e gigantes. Uma vez, quando o martelo de Thor é roubado, Thor deve disfarçar-se como uma mulher - difícil com sua barba e enorme apetite - para roubá-lo de volta. Mais pungente é o conto em que o sangue de Kvasir - o mais sagaz dos deuses - se transforma em um hidromel que infunde bebedores com poesia. O trabalho culmina em Ragnarok, o crepúsculo dos deuses e o renascimento de um novo tempo e de pessoas.

Através da prosa hábil e espirituosa de Gaiman surgem esses deuses com suas naturezas ferozmente competitivas, sua susceptibilidade a ser enganados e enganar os outros e sua tendência a deixar a paixão inflamar suas ações, fazendo com que esses mitos há muito tempo respirem uma vida pungente novamente.

  Esse post não contém spoiler! Pode ficar tranquilo! 😊
Caso você aí esteja perdido: essas histórias não são de autoria do Gaiman. O que ele vai fazer aqui é recontar essas histórias a partir de relatos e pesquisas que ele mesmo fez, tentando ao máximo se manter fiel aos originais. Sabendo disso, fica meio difícil dizer o que achei da história em si, da construção dos personagens e etc., já que eles não são "originais", digamos assim. O ponto alto desse livro é, sem sombra de dúvidas, a narrativa do Gaiman. Eu acho incrível, e ao mesmo tempo assustador, como ele consegue fazer com que TUDO seja interessante. Ele faz uma coisa nojenta (como por exemplo uma águia soltando pum) se tornar um EVENTO! Ele é muito direto ao ponto durante todos os contos, sem se prender a descrições desnecessárias ou floreios que, normalmente, atrasariam o avanço da narrativa.

Esses deuses nórdicos são brutos, nojentos e muito, mas muito macabros. A história inteira é pautada em traições, morte e sangue, o que faz com que a gente nunca saiba o que esperar deles. Criaturas colossais, gigantes de gelo e dezenas de outras divindades digladiam pelo protagonismo desse livro.


O meu conto favorito dessa história é o sobre o Mestre construtor, que se põe a serviço dos deuses na construção do muro que vai proteger Asgard dos gigantes de gelo. Confesso que eu esperava uma espécie de "moral" no fim da história, mas... er... não. O que achei foi um Loki MARAVILHOSO e HILÁRIO (meu personagem favorito de todo o livro, diga-se de passagem)!

Loki torna o mundo mais interessante, mas menos seguro. Ele é o Pai de Monstros, o autor de infortúnios, o deus da trapaça.

Uma coisa muito interessante dessas histórias é que ninguém é 100% mau ou bom. Eles têm defeitos, eles choram, sorriem. Loki mesmo, por exemplo, é um dos responsáveis pelo fim do mundo, mas também salva os deuses em diversos momentos. Esses personagens passam a ser reais justamente por isso. Num conto eles estão brigando, no outro, indo pescar no lago. Perdoar faz parte de ser deus, aparentemente. 😅

Loki é muito bonito. Ele é sensato, convincente, simpático e, de longe, o mais perspicaz, sutil e astuto de todos os habitantes de Asgard. É uma pena que haja tamanha escuridão em seu âmago: tanta raiva, tanta inveja, tanta cobiça.

Uma coisinha que me incomodou foi o fato d'as personagens femininas terem 0 relevância dentro do livro. Na maioria dos contos elas servem apenas como moeda de troca, ou então como A Esposa Do Deus Xis. Eu, homem, fiquei incomodado, então imagino que mais alguém possa se sentir incomodado com isso; tá aqui o aviso.

Se você acha que manja de mitologia nórdica pq assistiu a todos os filmes do Thor (aqueles que saíram pela Marvel), achou errado, otário! Pegue pra ler e se surpreenda com um Thor burro, um Loki irmão de Odin e Hel(a) filha do deus da trapaça! Acho importante repetir que o Gaiman só reconta as histórias, então, se você já conhece mitologia nórdica (por estudo ou qualquer outra coisa), pode ser que a leitura não seja tão legal pra você!

Foi uma leitura MUITO legal, divertida e bem despretensiosa que fiz em um dia! Super vale a pena se você quiser conhecer um pouco mais sobre esses mitos! (Ah, não recomendo que seja seu primeiro livro do Gaiman!)


E aí? Já leu ou ficou com vontade?
Comente sua opinião! \o/

0 Comentários