Censura na Bienal do Livro de 2019


Saluton!

Essa Bienal do Livro foi uma das mais legais que eu já fui: bons amigos, bons livros e boas promoções. Além de ter sido marcada por fatores internos - a "não ida" da Saraiva, por exemplo - essa Bienal vai ser lembrada pra sempre como a Bienal Que Foi Censurada. Pra você que não tá entendendo nada, fica aqui que eu vou te explicar tudinho.


JÁ É INSCRITO NO CANAL? 
Se inscreve lá, por que ajuda pra caramba! :)



Vamos lá. Esse absurdo começou pela internet, quando algum conservador se sentiu muito incomodado com uma página de uma edição da revista de Novos Vingadores. O quadrinho em questão fala sobre maternidade e família, mas, assim como na maioria das histórias, essa tem um romance no meio. O "problema" todo é que esse casal é gay: Hulkling e Wiccano.

Fonte.

Assim que essa pessoa - vamos chamá-la aqui de Infeliz. - Assim que Infeliz viu essa página, ele tirou uma foto e postou em suas redes sociais, destilando todo seu ódio e veneno.

No dia 5 de Setembro de 2019, um dia antes do início do último final de semana da Bienal do Livro, o prefeito do estado do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, publicou um vídeo em seu Twitter dizendo que, para "proteger as crianças", todos os livros com "conteúdo impróprio" deveriam ser lacrados e censurados com um selo +18.



"Ah, Álex, eu concordo que livros +18 devam ser censurados, sim! As crianças não precisam ver pornografia!" Concordo plenamente, mas acontece que eles censuraram todo e qualquer livro com temática LGBTQ+. Se a preocupação do nosso prefeito fosse realmente proteger e defender nossas crianças, ele deveria ter mandado lacrar os livros +18 heterossexuais, também; afinal de contas, você tem livros da Silvia Day e mangás sobre pedofilia e estupro sendo vendidos à rodo lá no estandes, às vezes por apenas R$10. 

Quem você quer defender, Crivella? Do que? As crianças não precisam ser defendidas do amor; elas precisam saber que vão sair de casa pra ir à escola e que vão voltar seguras - e com vida - pra casa. Elas precisam saber que vão dormir a noite e não vão acordar com helicópteros sobrevoando suas casas, atirando aleatoriamente. Elas precisam de comida na mesa.

Ao saber disso, o youtuber Felipe Neto, fez uma das ações mais incríveis de todos os tempo: ele adquiriu 14 mil livros LGBTQ+ dos estandes da Bienal do Livro e vai distribuí-los gratuitamente hoje, dia 07 de setembro, às 14h.


Isso que tá acontecendo é triste e absurdo. A gente não pode deixar que isso aconteça. Amar não é errado, não é pecado, não é doença, não é "impróprio".

Como posso ajudar?

Leia e compre. Apoie artistas LGBTQ+ (e de cor). A gente precisa mostrar pras empresas (editoras) que nossa causa é válida, que esses livros têm público e que vale a pena investir nisso. Infelizmente, hoje em dia, os livros mais simples estão se tornando literatura de resistência - o que era pra ser só "livros normais", mas agora eles estão se fazendo mais importantes do que nunca. Por favor, indique esses livros pros seus amigos e familiares. Se você não tem uma graninha sobrando pra poder comprar, fale sobre eles na internet, compartilhe informação.



não
vamos
nos
calar.

Comente sua opinião! \o/

3 Comentários

  1. Ahhh cara esse assunto ja me deixou tanto pra baixo mas o que me faz feliz pelo menos é que eles não conseguem nos calar,cada ato desses é seguido de protestos e de ações e isso me faz pelo menos me sentir mais representado. Vamos continuar lutando. Não vamos nos calar!

    ResponderExcluir
  2. Passei com minha galera quando mais leio sobre isso mas fico revoltada, foi censura sim e basta saber oq é censura que vc vai entender, leitura abre mentes, faz com que as pessoas pensem, e para dominar pessoas quando menos elas precisarem mais fácil será, protejam os livros #Leiacom orgulho
    "O homem que não lê bons livros não tem nenhuma vantagem sobre o homem que não sabe ler"
    Mark Twain

    ResponderExcluir
  3. Um absurdo o que aconteceu na Bienal do Rio! É realmente triste que ainda exista esse tipo de preconceito. Mas essa atitude de Felipe Neto mostrou o quanto podemos resistir a censura e que podemos lutar contra qualquer tipo de preconceito. Uma atitude muito plausível.

    ResponderExcluir

Deixa a sua opinião, ela é mega importante pra mim! E, ah, se você tiver um blog, deixa o link aí! Vou adorar retribuir a visita! <3

Obrigado! :D