Sobre nos enxergarmos nos conteúdos que consumimos


Saluton!

Esse ano de 2020 eu já li mais de 15 livros--hoje é dia 23!--e boa parte desses livros lidos é de não-ficção e livros sobre negritude. Já falei isso aqui algumas vezes, mas é importante que a gente se reconheça dentro dos livros que lemos e no conteúdo que consumimos em geral. Hoje a gente fala sobre isso. :)


JÁ É INSCRITO NO CANAL? 
Se inscreve lá, por que ajuda pra caramba! :)



Dizer que representatividade é importante é o mesmo que eu chegar aqui e dizer que nazismo é ruim e mulheres são seres humanos: todo mundo sabe, mas nem todo mundo aceita ou quer acreditar.

Cresci como um menino preto meio afeminado no meio de uma favela no Rio de Janeiro--favela essa que ainda chamo de casa (por pouco tempo, espero)--, sem acesso a cultura ou incentivo a leitura de qualquer forma (não vou entrar em detalhes da minha história como leitor nesse post. Se quiser saber como comecei a ler, leia esse post aqui), mas, quando comecei a ler, por muitos anos li pessoas brancas vivendo aventuras incríveis e fazendo coisas extraordinárias. Mas será que eu também sou capaz de fazer essas coisas?, me perguntava.

2020 começou e eu me impus uma meta: me ler, me assistir e me ouvir; ou seja, consumir mais conteúdo de pessoas negras e LGBT. Felizmente eu tô indo muito bem! Caso você queira acompanhar essas minhas leituras e saber minhas impressões sobre elas, é bem importante que me siga no Twitter (@umbookaholic) ou me siga no Skoob!

É muito importante que a gente consiga se enxergar nesse tipo de produção pra que nós nos inspiremos e saibamos que somos capazes de fazer qualquer coisa e de ocupar qualquer espaço. Seja num livro de fantasia, matando dragões; seja num romance, casando de véu e grinalda; seja num livro de não-ficção, como um escravo, conhecendo nossas tristes origens. Infelizmente, por muito tempo os personagens negros foram postos em posição de coadjuvantes, reduzidos à meras muletas para os protagonistas, mas chegou a hora d'a gente mudar isso. Comece a mudança em você, escolhendo melhor suas leituras e as músicas que você ouve, por exemplo. (Fica aqui um bom post, não? De recomendações? Comentem aí embaixo, se quiserem! 😉)



Hoje eu fico por aqui! Bora estender as discussões nos comentários, ok? 
Alec Costa

Sou viciado em cafeína, ouço cem vezes as mesmas músicas, sempre deixo queimar o pão de queijo e jogo a colher no lixo, ao invés do pote de iogurte. Ah, e sou sempre o primeiro a derramar refrigerante nas festas. twitter instagram youtube email external-link

1 Comentários

  1. Estes has been within the sheet metallic fabrication enterprise for the last 40 years. We have the required experience, resources, and personnel to make sure we deliver high-quality services. Now that we have highlighted data on what materials, processes, and instruments sheet metallic fabrication uses, we hope you will take a look at|try} our different Baby Lounger industrial guides. Various instruments are employed within the slicing, forming, and assembly processes because the metallic is fabricated into the specified form. These are programmed to execute particular tasks to achieve actual manufacturing specs.

    ResponderExcluir
Postagem Anterior Próxima Postagem