1977 - Enfield, do Guy Lyon Playfair


Saluton!

Hoje, pela primeira vez, venho resenhar um livro de terror e não ficção! Preparados?

A gente conversa sobre 1977: Enfield, livro escrito pelo autor Guy Lyon Playfair que foi traduzido e publicado aqui no Brasil pela DarkSide Books. Já adianto que a edição tá bem legal, com uma boa diagramação e apêndices especiais no final. A gente fala mais sobre isso depois, ok? ;)



SINOPSE
Enfield, subúrbio de Londres. Na fria noite de 31 de agosto de 1977, a vida de uma família simples e comum mudaria para sempre. Pequenas batidas e sons inexplicáveis, móveis caindo sem nenhum motivo aparente, esse parecia um verdadeiro caso de poltergeist. Desde os primeiros dias, os pesquisadores de atividades psíquicas Maurice Grosse e Guy Lyon Playfair — que viveu muitos anos no Brasil, pesquisou a vida do médium Chico Xavier e tem experiência e conhecimento profundos sobre a popularização do espiritismo e o sincretismo cultural do nosso país — acompanharam o caso e conseguiram documentar mais de seiscentas páginas de transcrição de fitas cassetes e registros em vídeo dos surpreendentes e assustadores eventos, aqui relatados exatamente como aconteceram.

Há anos, o caso Enfield é considerado um marco entre os episódios sobrenaturais mais bem documentados, chamando até hoje a atenção da mídia britânica e internacional, de diversos outros pesquisadores e, inclusive, de Ed e Lorraine Warren, além de ter inspirado os filmes Poltergeist e Invocação do Mal 2. Contudo, apenas com 1977 – Enfield é possível conhecer todos os detalhes do início ao fim deste caso que durou três anos — e com um final tão surpreendente quanto os das melhores histórias de terror.


Essa resenha não vai ter spoiler, fiquem tranquilos. :)

// RESENHA EM VÍDEO
Se preferir, você pode assistir ao vídeo! O livro foi resenhado lá no canal e rolou uma discussão bem legal! Não deixe de ver! :)


Não sei bem como começar esse post, confesso. Esse foi um livro que não me tocou, que não foi envolvente, mas que despertou (e muito) a minha curiosidade. Ele não é um romance como a gente tá acostumado a ler, mas, sim, um relato jornalístico um pouco diferente. Nele, vamos acompanhar dia após dia da realidade das pessoas que viveram esse fenômeno.

Eu estava esperando uma história de terror que me tiraria da zona de conforto e me deixaria com medo, mas o que encontrei foi bem diferente do esperado.

DarkSide mandou um terço e água benta, no kit! *-*

Logo no Prefácio da obra, o próprio autor nos alerta do que a gente pode (e deve) esperar:

[...] Contudo, antes que eu dê início a um relato impactante de toda a atividade e empolgação, é necessário fazer um alerta. Se você não está satisfeito com todos os horrores e as excitações ocultistas de livros ou filmes como O Exorcista e sua batelada de imitações, e ainda está ávido por emoções mais exóticas, esse livro não é pra você. Os leitores podem achá-lo um tanto entediante, com um enredo não muito bom e alguns diálogos horríveis.
Isso porque 1977 - Enfield, com seu enredo, seus diálogos e tudo o mais, é um relato verdadeiro. E, embora a verdade talvez seja mais estranha que a ficção, como realmente pode ser, ela também é muito menos organizada, pode ser bastante repetitiva e até monótona. É instigante quando uma mesa ou um sofá salta no ar e vira de cabeça pra baixo, mas, quando incidentes desse tipo continuam a acontecer semana após semana, isso se torna um pouco entediante.

Se eu o tivesse ouvido, talvez tivesse tido uma experiência de leitura um pouco melhor... Ele, como vocês devem ter percebido, vai falar sobre o caso de poltergeist mais famoso do mundo, que aconteceu em Enfield  Park, lá em Londres, em 1977. Como eu já disse, ele é, literalmente, um relato jornalístico, então não temos muito suspense, descrição de sentimentos e tudo mais, o que dificulta muito na hora que a gente quer se identificar e se apegar aos personagens.


Uma coisa muito boa que esse livro fez comigo, foi me fazer querer ir atrás de mais histórias desse tipo. Ele é recheado de metáforas e comparações. Pra exemplificar: em um dado momento da história, logo no comecinho, uma das mulheres compara ficar naquela casa a vivenciar uma blitzkrieg (da época na Segunda Guerra Mundial), já que tinha vivido uma. Coisas como essa me fizeram sair do livro e ir pesquisar mais a respeito; valorizo muito os livros que conseguem me deixar nesse nível/estado de curiosidade.

Esse foi, inclusive, o primeiro livro em que escrevi... sim... escrevi de caneta nele, além de colar vários daqueles post-its de papel. Tinha tanta coisa legal que eu queria marcar e deixar registrado, que não me contive! 😂


No mais, 1977 - Enfield é um livro bastante fora da minha zona de conforto que serviu pra me mostrar que: 1. o fato de eu escrever nos meus livros só faz com que eles sejam mais meus ainda; 2. adoro livros com comparações e que me fazem ir atrás de ainda mais informações; e 3. eu não só posso como devo me aventurar mais por outros gêneros. Gostei da experiência de ler um livro de "terror e não-ficção". :)


O livro 1977: Enfield é um relato real e preciso do caso de poltergeist mais famoso da história, pra ser degustado aos poucos. Recomendado!

E aí? Já leu ou ficou com vontade?
Comente sua opinião! \o/

4 comentários:

  1. Oieee! Que bacana a sua resenha, acho que foi a primeira que li desse livro! Eu morro de medo de livro de terror, sou bem medrosa kkkkkk mas que bom que mesmo não te envolvendo tanto conseguiu instigar a curiosidade! E as edição da Darkside são sempre lindas <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tbm sou bem assim, Mi! kkk! Gostei!
      Sim, DarkSide arrasa muitooo! <3
      Obg, beijinhosss! <3

      Excluir
  2. Oi Alex!
    Confesso que esse não é um gênero que me atraia, tenho medo sim e não tenho problema em admitir isso, rs.
    Mas é preciso dizer: que edição maravilhosa! LINDO DEMAAAAAAIS!
    Beeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tbm tenho medo! KKKKKKKK!
      Linda demais, né? *-*

      Excluir

Deixa a sua opinião, ela é mega importante pra mim! E, ah, se você tiver um blog, deixa o link aí! Vou adorar retribuir a visita! <3

Obrigado! :D

Tecnologia do Blogger.