O Velho Mundo, da Kátia Regina Souza.


Olá, serumaninhos, como vão? Depois de algum tempinho sem aparecer por aqui nem no canal (culpem a fonte do meu laptop, apenas), eu finalmente vou trazer a resenha de O Velho Mundo - Abrem-se os portões de Erebo, livro nacional de fantasia escrito pela autora Kátia Regina Souza.

Já quero começar esse post agradecendo a Kátia pelo envio do livro e dos três marcadores. Ela foi um amor de pessoa, ao entrar em contato comigo. Não muito depois d'eu ter aceito a parceria eu já estava com o livro em mãos. *-*

Assim que ele chegou, eu gravei um unboxing pra vocês e aproveitei pra falar um pouquinho sobre a nossa parceria. Não deixe de conferir o vídeo! \o/

Enfim, vam'bora conversar um pouquinho sobre a obra?

Sinopse: Tudo o que já foi criado corre o risco de ser destruído - essa é a primeira e mais dura lição que os pequenos primos Cantrell aprenderam sobre a vida. Roubadas de suas infâncias confortáveis, as crianças assumem a responsabilidade de defender os treze mundos quando a própria essência do mal escapa das Terras de Erebo: Cruciare, a fonte macabra de nossos piores pesadelos.
Ao mesmo tempo, uma profecia ameaça as terras e apenas um elixir pode impedir que o efeito desta seja catastrófico. Em uma jornada de luta, novas amizades e autoconhecimento, Daniel, Olívio, Tiago, André, Clara, Débora, Gabriela, Ágata e Eduardo Cantrell enfrentarão adversidades e, em meio a dores e perdas, descobrirão o verdadeiro significado da palavra família.
Afinal, até onde você iria por amor?
~
Vamos começar falando sobre a história? A ideia principal do livro é realmente essa: os primos que precisam ir salvar todo um mundo da destruição iminente, já que o caos está se instalou ali. Se você quer ler esse livro, é de suma importância que entenda que a história vai muito além disso. A narrativa não nos prende apenas a aventura dos Cantrell (personagens principais), a Kátia explorou as relações interpessoais e mente de cada um dos personagens. Ela não se apegou a detalhes desnecessários, indo sempre direto ao ponto, o que fez com que a leitura fluísse muito.

Pra um mundo completamente novo, a escrita da Kátia foi muito ágil, o que é bom e não-tão-bom-assim (pra mim) ao mesmo tempo. Como falei antes, tudo flui muito bem. A história voa e você devora o livro muito rápido. Mas como estamos falando de um mundo completamente novo, precisamos conseguir visualizar tudo aquilo. Pelo fato d'ela não se ater muito aos detalhes, ela deixa de mencionar coisas mais específicas do cenário em si. Mas isso vai do gosto de cada um, correto? Eu, por exemplo, amo narrativas detalhistas! Mas não pense que a Kátia não nos ambienta, muito pelo contrário!: a gente consegue ter uma noção muito boa de espaço, sem contar na atmosfera na qual o livro nos insere. *-*

Sobre os personagens: confesso que no começo da leitura fiquei meio perdido. São nove Cantrell juntos na maioria das cenas, e, quando ainda não conhecia bem todos os personagens, eu ficava sem saber como reagir. As vezes me peguei achando que o personagem X era o personagem Y, sabe? Mas com o avanço da narrativa você é apresentado mais calmamente a cada um deles e passa a conhecer mais a personalidade de cada um. Adorei a Ágata no momento que foi apresentada. Sim. Instalove. <3

A edição (exemplar) do livro é bem simples. A capa é bem simples, como você podem ver na foto abaixo:


No vídeo do unboxing eu disse que tinha adorado capa, mas, depois que li o livro e conheci a verdadeira essência da história, acho que uma capa com tons mais escuros ficaria melhor. Um dos motivos pelo qual mudei a minha opinião foi a árvore central, na capa. No livro tem uma árvore que as crianças Cantrell chamam de Árvore Monstro, por ela ser grande e imponente. Amigos, venhamos e convenhamos: a árvore na capa não é assim (ou eu que imaginei diferente?). Eu a imaginei grande, com um tronco grosso, imenso, e com uma madeira escura, sabe?

A trama da história é muito bem amarradinha. Durante o livro a autora levanta umas perguntas e as responde no finalzinho, quando ela põe todos os pingos nos Is.

Só houve uma coisinha que me incomodou: revisão. Ao longo do livro tem alguns erros de português... coisas como uma letra faltando, falta de acento e de vírgula. Isso não seria tão incômodo se o livro não tivesse sido revisado, mas ele foi. Confesso que fiquei bem triste, porque, mesmo o livro sendo revisado pela própria editora, erros bobos de português passaram despercebidos. Não sou nenhum perito na língua portuguesa, mas se eu, com meu conhecimento de Ensino Médio, percebi os erros, como eles passaram pela revisão da editora?

O final do livro foi, pra mim, uma surpresa incrível, magnífica (insira aqui mais adjetivos como esse)! Que final surpreendente! Confesso que não esperava um final tão chocante e bem escrito como esse! Foi uma surpresa maravilhosa! O que achei mais legal é que ela deixou um gancho muito grande no final, caso ela queira fazer um segundo livro (o que espero que ocorro), mas ela não precisa fazer isso! Entenderam? O livro, com a lacuna que fica no final  de tudo, é perfeito pra levantar discussões e reflexão, então uma continuação, creio eu, seria um bônus (muito bem-vindo)!

Por toda história envolvente, personagens muito carismáticos e bem construídos, esse livro leva quatro de cinco estrelas! Ele é altamente recomendado pra qualquer pessoa que esteja em busca de uma aventura muitos bem escrita por um mundo completamente novo!

Nota: 4/5
INFORMAÇÕES SOBRE O LIVRO
Skoob | Facebook 

E aí, curtiu? Ficou interessado? Já leu? Comenta aí o que você achou! :)

Abraços e boa leitura! :D

3 comentários:

  1. ALEX,ADOREI A RESENHA. Está na minha lista esse livro <3

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha, sempre bem detalhada!
    Vou procurar um pouco mais sobre esse livro, parece ser legal :)

    ResponderExcluir

Deixa a sua opinião, ela é mega importante pra mim! E, ah, se você tiver um blog, deixa o link aí! Vou adorar retribuir a visita! <3

Obrigado! :D

Tecnologia do Blogger.